Trubin: “Nos jogos com o FC Porto consegues sentir o ódio de parte a parte”

Como tem sido o campeonato português: “Tem sido uma experiência interessante. O Sporting tem uma equipa muito boa e tudo será decidido nas últimas jornadas. Temos de estar em boa forma até ao último segundo do último jogo. O campeonato português? Não há nada parecido na Ucrânia. Eu senti logo isso. Podes estar a jogar bem, ganhar dois ou três a zero, mas se perderes o foco, a equipa adversária pode virar rapidamente, marcar um golo, e já está 2-1, 3-1, e o jogo muda completamente. Não existem jogos onde possas respirar. Não houve um jogo onde isso aconteceu, onde tenhamos ganho facilmente. Infelizmente, para o campeonato ucraniano, mas claro que é melhor para mim porque dei este passo.”

Sporting é o líder: “Claro que jogam muito bem, têm uma equipa muito boa. Penso que em alguns jogos perdemos a nossa vantagem e é por isso que estamos no segundo lugar. Mas o bom do futebol é que há sempre uma segunda oportunidade e há sempre o próximo jogo. Depois da pausa para as seleções vai ser exatamente o mesmo, vão ser dois meses muito interessantes, com jogos psicológicos, pressão. Mas quando enfrentas essa pressão também evoluis como jogador.”

O pior adversário de enfrentar, FC Porto ou Sporting: “É difícil. Penso que são ambos jogos complicados. Quando jogas com o FC Porto consegues sentir o ódio de parte a parte. Claro que no campo é dentro do razoável, mas olhando aos fãs é uma pressão de loucos. Foram lançados até garrafas.- Como posso dizer? É como os jogos entre Shakhtar e Dínamo dos bons tempos. Claro que com o Sporting também é muito importante, porque é um dérbi e também há agressividade da parte dos adeptos. Mas talvez com o FC Porto seja um pouco pior, mas não com muita diferença. “

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *