Trabalhou 40 anos no FC Porto, saiu e agora apoia André Villas-Boas “percebi quando chegou a altura de me afastar”

André, que já foi campeão europeu pelo FC Porto, esteve presente neste sábado na sede de campanha de André Villas-Boas, que concorre à presidência do FC Porto, para participar numa conversa informal chamada “Conversas à moda do Porto”, juntamente com Ricardo Sousa e Eduardo Luís.

Em que se baseia o apoio a Villas-Boas?

“Já conheço o André há muitos anos e sei o homem que ele é, a dedicação que tem pelo FC Porto e pelo desporto. É um homem com que os sócios do FC Porto podem contar para que o clube seja maior, ganhe mais título e que a nível mundial seja aquele FC Porto que era no meu tempo. Um homem confiável e é por isso que eu o apoio”.

Conheceu Villas-Boas muito cedo nos tempos da equipa do Robson:

“Apareceu-me sempre no hotel, era um chatinho, mas já tinha convicções de ser um grande homem do desporto”.

O que o leva a acreditar que Villas-Boas pode levar o FC Porto a conquistas internacionais?

“É um homem que conhece bem o futebol, tanto a nível europeu, como a nível nacional e mundial, é um homem do desporto e um apaixonado pelo FC Porto. Isso leva a que ele mostre o interesse e o empenho para que o FC Porto seja cada vez maior”.

Sente que esta mudança pode chegar em abril?

“A nossa vida é de mudança. Trabalhei 40 anos no FC Porto e percebi quando chegou a altura de me afastar e reformar, porque já não tinha condições psicológicas e físicas para ter o andamento que o futebol leva hoje. É por isso que eu aposto no André Villas-Boas, porque é um homem com essas características”.

Está disponível para voltar ao FC Porto?

“Já coloquei um ponto final. Vim apenas dar o apoio a um homem que conheço e que pode levar o FC Porto a um patamar mais elevado”.

Já assinou o livro da candidatura de Villas-Boas?

“Já”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *