Tiago Pinto quebra o silêncio e reage pela primeira vez às críticas de José Mourinho: “Magoado? A vida passa rápido”

Tiago Pinto respondeu pela primeira vez aos comentários de José Mourinho feitos durante o Grande Prémio de Portugal de MotoGP. Em declarações ao Canal 11, ele escolheu destacar as lições que absorveu do antigo treinador da Roma, com quem colaborou na equipa italiana, assim como dos outros treinadores com quem teve contacto.

“Sou sempre grato pelas oportunidades que me dão na vida. Aproveito-as para aprender e crescer. Na Roma, durante três anos e um mês trabalhei com Paulo Fonseca e José Mourinho. Foi tudo oportunidades de crescimento, desenvolvimento pessoal e profissional. É o que tenho a dizer. Foram três anos e um mês muito exigentes para mim, onde cresci muito. Seguramente errei muito, acertei muito. Com 39 anos, já tive a experiência de trabalhar com eles. Com Bruno Lage, Rui Vitória e Jorge Jesus. Também nas modalidades com grandes treinadores… De todos, guardo alguma coisa e fizeram-me crescer. Se estou magoado? Para mim, a vida passa rápido e tenho de me focar no que controlo e na minha forma de ser e na forma de estar. E isso nunca ninguém vai mudar”, começou por dizer, falando em seguida sobre o percurso na Roma.

“Se olharem para os 15, 20 anos, só um diretor-desportivo esteve mais tempo do que eu. É um clube exigente, que não prima pela estabilidade dos diretores e treinadores. Estou muito grato pela oportunidade que tive, acho que fizemos um bom trabalho, mas sabia que o meu futuro passaria por outro tipo de clubes e de outro tipo de ligas. E nesse sentido sentia-me verdadeiramente exausto. A Roma precisava de alguém que tivesse a mesma energia e motivação que eu tinha quando cheguei. E eu sentia necessidade de descansar. E senti que era um ciclo que se fechava. Foi muito difícil com todos os problemas que a Roma tinha. Senti que era o momento para sair”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *