Sporting ganhou a ‘Fama’ e FC Porto aprendeu a ‘Lição’ na hora de comprar

Desde que o Famalicão voltou em força à I Liga, em 2019/20, o paradigma do mercado de transferências em Portugal sofreu alguns ajustes, por força da ‘origem’ dos craques que passaram a dar das vistas (e de que maneira) na elite do futebol português. Sporting e FC Porto mostraram, desde bem cedo, estarem atentos ao novo ‘potenciador’ de talentos em território nacional, sendo Otávio Ataíde o exemplo mais recente.

Após uma temporada em que os famalicenses ‘cheiraram’ a Europa até ao último suspiro, Pedro Gonçalves rumou ao Sporting por 6,5 milhões de euros (na altura por metade do passe), num mercado de verão em que Toni Martínez ‘voou’ para o FC Porto a rondar os três milhões de euros.

A verdade é que os leões apanharam a ‘Fama’ e, mais tarde, os dragões aprenderam a ‘Lição’, dado que, na temporada seguinte, Rúben Amorim reuniu esforços para contar com Manuel Ugarte no Sporting, numa transferência que acabou por chegar aos 12,5 milhões de euros, antecedendo a resposta do FC Porto.

No passado verão, o clube liderado por Pinto da Costa investiu cerca de 10 milhões para que Iván Jaime passasse a estar às ordens de Sérgio Conceição, igualando o rival leonino no número de aquisições junto do Famalicão, até que Otávio Ataíde carimbou a reviravolta nessa ‘corrida’, na passada quarta-feira, com a chegada ao Dragão em cima do fecho de mercado de inverno, por valores a rondar os 12 milhões de euros.

Há quem já tenha levado o ‘jackpot’

Entre a mão cheia de jogadores, só Manuel Ugarte já alcançou outro tipo de patamares, com a transferência para o PSG, por 60 milhões de euros, no passado verão, marcado também pela renovação de Pedro Gonçalves com o Sporting até 2027, mantendo a cláusula de 80 milhões de euros.

Já no FC Porto, Toni Martínez continua a lutar por uma presença mais regular entre as escolhas de Sérgio Conceição, contando com contrato até 2027 e uma cláusula de 60 milhões de euros. Iván Jaime elevou a fasquia para os 80 milhões, com vínculo contratual até 2029, sendo que Otávio Ataíde terá ficado com uma cláusula de 50 milhões, numa ligação válida até 2028.

Restará agora perceber qual será o próximo ‘alvo’ do Famalicão a motivar a procura de dois dos três ‘grandes’ de Portugal, ficando a expectativa de que também o Benfica possa olhar para esta ‘receita’ de sucesso nos dos clubes que mais tem evoluído no Minho e em Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *