‘Sporting é a equipa mais forte do campeonato?’ Amorim responde

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Moreirense, Rúben Amorim chamou a atenção para as dificuldades que o Sporting vai encontrar na visita a Moreira de Cónegos.

“Em relação ao jogo vai ser diferente do da Liga Europa, um Moreirense sem responsabilidade mas vai querer vencer. Campo ligeiramente mais curto na largura e assim muda lançamentos para a área, bolas paradas… Precauções com bola e sem bola. Cada ataque do Sporting pode ser uma transição do Moreirense. Se os deixarmos à vontade… preparámos todas essas nuances e temos de saber lidar com todos os momentos do jogo e da época, mesmo sabendo que nada é eterno. Sabemos a montanha que temos de escalar até ao fim da temporada. Prevejo um jogo difícil com muita qualidade“, afirmou.

O técnico leonino revelou que St. Juste não irá integrar a convocatória, ao contrário de Diomande.

“St Juste não vai ser convocado, acho que precisa de treinar mais tempo. Ousmane veio bem e vai ser convocado, não está apenas na luta com o Quaresma, pode jogar em outras posições. Vamos ter vários jogos e vai haver rotação. Esta é a nossa prioridade, o campeonato, vamos meter os melhores, e depois fazermos uma avaliação para o que vem para a frente”, referiu.

Sobre o costa-marfinense, Amorim revela como este chegou depois da participação na CAN.

“Mostrámos muitas imagens, usámos as imagens do que o Moreirense fez cá, porque defendeu numa linha de 5. Não temos tempo para treinar e é mais fácil chegar aos jogadores por aí. O Diomande chegou com fome de jogar. É muito sério, logo no 1º treino sentimos que está de volta. Fisicamente vai sentir um bocadinho mas mais tarde ou mais cedo vai ser lançado na equipa“, disse.

O treinador do Sporting foi questionado sobre se a sua equipa era a mais forte do campeonato, perante a forma dos rivais Benfica e FC Porto.

“Não vi jogos do Benfica e do FC Porto, assim que acabámos o jogo com o Young Boys estudámos o Moreirense. O FC Porto e o SC Braga não desistem, não estamos à frente do Benfica. Estamos num bom momento, não somos ingénuos, mas um resultado muda tudo. Os jogadores não devem ler nada nesta fase porque vão ser enganados. Um empate muda aquilo que dizem e o que sentem em relação à equipa“, salientou.

Amorim destacou ainda o estado anímico dos adeptos.

“Vejo-os mais confiantes com o clube em si. Sentem que há um caminho, mas mais global do que localizado na equipa de futebol. O clube está melhor e veem que há jogadores talentosos e isso ajuda a criar uma onda positiva. Mas no ano passado enchemos o estádio numa época difícil. Os adeptos sentem que o clube está saudável e há uma ligação entre os jogadores e os adeptos“, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *