Sporting aplica reviravolta ao Estrela e dá Trincão no jejum do título

O Sporting venceu o Estrela da Amadora, nesta Sexta-feira Santa (em que se pratica o jejum), por 1-2, no Estádio José Gomes, na Reboleira. Um reduto onde os leões não perdem há 26 anos e mantiveram essa senda. Francisco Trincão participou nos dois golos que perfizeram a reviravolta dos homens de Rúben Amorim, num jogo dominado pelos leões.

Apenas meia-hora depois de o Benfica ter reclamado a liderança à condição da I Liga, ao vencer por 1-0 o Chaves, último classificado da tabela, o Sporting iniciou um embate não habitual – deslocou-se ao Estádio José Gomes, na Amadora, para jogar com o Estrela. Nesta temporada de regresso dos homens da Reboleira à primeira divisão, o jogo da primeira volta terminou com um ‘apertado’ 3-2 para os leões.

E a verdade é que a primeira parte foi frenética no Estádio da Reboleira. Em casa, o Estrela não perdia há três jogos – Rúben Amorim destacou a valia dos amadorenses no José Gomes – e apresentou-se ousada diante do melhor ataque do campeonato. Amorim teve de jogar com uma defesa improvisada, já que Inácio estava cansado e Coates sofreu uma gastroenterite.

‘Frango’ Israel origina resposta imediata do Sporting

O melhor marcador da competição começou a aparecer logo aos 11 minutos. Mesmo estando bem controlado, Gyokeres arranjou espaço para testar Bruno Brígido. Pouco depois, surgiu o primeiro golo do jogo, para festa dos homens da casa. Na sequência de um canto, Franco Israel tem uma abordagem deficiente e deixa a baliza aberta, à mercê de Leonel Bucca. Estreia a marcar do médio argentino, muito celebrada.

Nem dez minutos depois, veio a resposta dos leões. Catamo encontrou Trincão com um belo passe nas costas da defesa amadorense e, com espaço, o jovem extremo cruzou para a cabeça de Paulinho. Tudo empatado de novo. O Sporting ia pondo a carne no assador (em dia de jejum) e obrigou Brígido a defesa apertada após remate de Morita. Do outro lado, Franco Israel redimiu-se com uma parada impressionante, após cabeceamento de Kikas.

A segunda parte não acabaria sem a reviravolta do Sporting. Trincão, mais uma vez, pegou na bola e percorreu vários metros em drible, até encontrar espaço para o remate. Fê-lo, para primeira defesa de Brígido, mas Nuno Santos estava em boa posição para encostar. As equipas foram para o descanso com o Sporting a vencer 1-2.

Bruno Brígido foi essencial na baliza do Estrela da Amadora

Ao intervalo, foi a vez de Gonçalo Inácio entrar, já que Matheus Reis estava amarelado. Também Sérgio Vieira promoveu alterações. Nuno Santos teve a primeira oportunidade aos 50 minutos, para defesa de Brígido. Outra tentativa de Gyokeres também esbarrou nas mãos do guardião. O sueco até acertou no poste no minuto seguinte, mas aparentou estar em fora de jogo.

Até ao final, Bruno Brígido fechou a baliza a sete chaves. Viktor Gyokeres e Francisco Trincão bem tentavam mas, ou falhavam o alvo, ou eram travados pelo guardião brasileiro.

O Sporting volta ao cimo da tabela, depois do Benfica ter estado na primeira posição durante duas horas e meia. Os leões enchem ainda mais o ‘balão de oxigénio’ antes do duplo dérbi antes do Benfica. Já o Estrela da Amadora fica com 26 pontos, ainda na luta pela permanência, apesar de ter mais três pontos que o 16.º.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *