Sérgio Conceição com indireta ao Benfica? “crise é corrupção desportiva”

Neste sábado à noite, FC Porto e Estrela da Amadora enfrentam-se num jogo referente à 22.ª jornada do campeonato português. Antes do jogo, o treinador Sérgio Conceição concedeu uma entrevista aos jornalistas, antecipando o confronto contra a equipa da Amadora, que na primeira volta foi derrotada em casa por 1-0.

“Eu acho que não tem a ver com atitude. O jogo em Arouca foi o jogo com mais alta intensidade que tivemos. Não tivemos tão bem no equilíbrio defensivo, o que também tem a ver com o nosso processo ofensivo, quando estamos em ataque organizado… A atitude, ambição e dedicação dos jogadores não mudou nada. Quando era jogador, tinha no mínimo 15 jogadores que pertenciam à formação do FC Porto e que percebiam de forma mais fácil o que é o nosso clube, a nossa cidade, região e exigência. Agora é mais difícil, mas isso não quer dizer que não houve dedicação no trabalho até ao jogo. Não entrámos da melhor forma, também por mérito do Arouca. Faltou-nos discernimento com bola. Isso faria com que na perda não sofrêssemos tanto. Foi uma série de situações em que não estivemos bem. O Arouca faz quatro remates e três golos. Estamos a falar de futebol. Empatar e perder não serve para nós, nunca serviu nesta casa. Para mim, a crise é a corrupção desportiva, ordenados em atraso, violência nos estádios. Somos a única equipa portuguesa nos oitavos da Champions, estamos na luta pelo campeonato e um bocadinho atrás dos outros, mas vamos lutar até ao último jogo. E ainda estamos nos quartos da Taça de Portugal. No final faremos as contas.”, respondeu, quando questionado se o FC Porto estava em crise após a derrota frente ao Arouca.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *