Varandas: ‘Se Roger Schmidt ama o Benfica, devia sair. Está a ser um problema pesado em todos os sentidos’

Na ressaca da eliminação europeia ante o Marseille, o ex-dirigente encarnado criticou o treinador alemão e exigiu uma reação imediata da direção liderada por Rui Costa.

“Se ele ama o Benfica, devia sair. Obviamente que isto é um fracasso que tem várias questões, por exemplo as escolhas erradas. Este treinador, efetivamente, está a ser um problema pesado para o Sport Lisboa e Benfica. Sou a favor da estabilidade, mas isto pisou todas as linhas possíveis e imagináveis. Dá a ideia de um cansaço. Dá a ideia de que o nosso treinador está cansado do clube, não é? Os nossos jogadores estão ausentes”, afirmou Varandas Fernandes, em declarações à Renascença.

O ex-vice-presidente do Benfica assume ainda estar “chocado” com o facto de Schmidt ter dito, após o jogo em França, que não tinha de “justificar nada sobre o jogo”.

“Ele é funcionário do clube, ele está a ser pago por todos nós, por todos os sócios, pela família benfiquista. Ele tem de dar justificações porque tem determinadas opções. Se não quer dar e diz que não as quer dar, está a afrontar os sócios”, defendeu, pedindo uma reação imediata de Rui Costa. “Há que ter coragem de mudar para dar passos certos e deixar de ter escolhas erradas. Obviamente que toda a gente pode ter uma derrota, não está isso em causa. Agora, há certa atitudes que não são favoráveis, nem dão, neste momento, ânimo ao momento que se vive no Sport Lisboa e Benfica”, ressalvou Varandas Fernandes.

“Não há justificação externa. Há aqui um ambiente que estou a sentir, como benfiquista, e que se respira dentro do Benfica que não é saudável”, referiu ainda o ex-dirigente, antes de sugerir uma mudança no perfil do próximo treinador.

“É uma questão de inadaptação ao momento do Benfica. Ele não é o que os sócios querem. Queremos um treinador com chama, garra, que perceba o que se está a passar no campo. As demonstrações que temos tido vão em sentido contrário. Se continuarmos na mesma e não começarmos desde já a preparar a próxima época, vamos por um mau caminho, porque é evidente que os resultados desportivos vão acabar por ter implicação na gestão financeira e eu não queria ver o meu clube voltar para trás de maneira nenhuma. Quero ver o meu clube à frente. Começo a ficar preocupado com o que se está a passar”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *