Rúben Amorim para o Liverpool? Por que o treinador do Sporting que levou 19 anos é tão requisitado

Há muito que era inevitável que Ruben Amorim assumisse um dos maiores cargos da Europa. Ganhar o título com o Sporting em 2021, aos 36 anos, praticamente garantiu isso. O facto de estar em vias de repetir o feito em 2024 apenas sublinha a sua capacidade como treinador.

O Sporting reconheceu desde muito cedo que se tratava de um talento especial, tendo pago uma enorme cláusula de rescisão após o seu início espectacular no Braga. Apostaram na sua mente táctica, no seu forte empenho como jogador, mas mais do que tudo no poder da sua personalidade.

O Sporting encontra-se numa situação delicada, com a sua estrutura diretiva especialmente atenta ao crescente interesse do Liverpool em Rúben Amorim, o estratega que tem revolucionado o clube leonino desde a sua chegada em março de 2020. A aproximação do gigante inglês pelo técnico português está a causar burburinho nos corredores de Alvalade, embora a sensação de segurança providenciada pela cláusula de rescisão do treinador mitigue, até certo ponto, a preocupação.

Com a iminente saída de Jurgen Klopp do comando técnico do Liverpool, os rumores que colocam Amorim na lista de potenciais substitutos intensificam-se, levando a administração do Sporting a manter-se em estado de vigilância. Ainda que não estejam ativamente à procura de um novo treinador, os responsáveis leoninos reconhecem a necessidade de preparar o futuro, caso a transferência se concretize.

Rúben Amorim, ligado ao Sporting por contrato até 2026, foi assegurado pelo clube mediante o pagamento de uma cláusula de rescisão ao SC Braga, fixada em 10 milhões de euros. Hoje, o técnico está protegido por uma cláusula de 20 milhões de euros, valor que ascende a 30 milhões caso o interessado seja um clube nacional, o que confere à SAD verde e branca uma camada extra de proteção financeira.

Os elogios vindos de Inglaterra, que já apelidam Amorim de “Special One 2” numa clara referência a José Mourinho, refletem o impacto e o potencial reconhecido ao treinador português. Este interesse, apesar de lisonjeiro, coloca o Sporting numa posição de alerta, procurando salvaguardar o projeto desportivo que tem vindo a construir sob a liderança de Amorim.

No meio deste cenário de incertezas, a prioridade leonina mantém-se no desempenho desportivo, com o foco nas competições em curso, nomeadamente a Taça de Portugal e o campeonato nacional. Contudo, o Sporting sabe que o verão poderá trazer desafios adicionais na gestão do seu banco técnico, em função dos desenvolvimentos do interesse do Liverpool e de outras potenciais propostas que possam surgir no horizonte do treinador português.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *