‘Rio’ de golos deixa Sporting ‘atascado’ e BENFICA sozinho na frente

Rio Ave e Sporting protagonizaram, ao início da noite deste domingo, aquele que é um sério candidato a jogo da temporada 2023/24 da I Liga, que culminou num empate a três bolas… que prejudica as ambições que ambas as equipas ainda têm pela frente.

Se, por um lado, os leões (que, é preciso recordar, ainda tem uma partida com o Famalicão em atraso) veem o Benfica isolar-se, provisoriamente, na liderança da tabela, os vilacondenses continuam ‘mergulhados’ na luta pela manutenção.

‘Loucura’ em Vila do Conde

Achava que este ‘domingo gordo’ já tinha dado tudo o que tinha a dar, com a goleada do Benfica sobre o Portimonense, por 4-0, e o empate a uma bola concedido pelo FC Porto na visita ao Gil Vicente? Então, o arranque de jogo ‘louco’, em Vila do Conde, terá, porventura, deixado claro que ainda havia muito por contar.

A equipa orientada por Luís Freire colocou-se em vantagem logo ao terceiro minuto da partida, quando Úmaro Embaló recebeu um passe longo de Fábio Ronaldo, ‘bailou’ sobre Geny Catamo e, com um grande remate de pé direito, fez a bola beijar o fundo das redes à guarda de Antonio Adán.

Apenas seis minutos depois, já Morten Hjulmand surgia à entrada da grande área adversária, a encher o pé e a desferir um autêntico ‘míssil’, de primeira, que repôs a igualdade. De seguida, quase houve ‘cambalhota’ no marcador, mas Jhonatan Luiz desviou os remates, primeiro, de Viktor Gyokeres, e, depois, de Francisco Trincão.

O mesmo Francisco Trincão que acabaria por protagonizar um lance que promete dar muito que falar, quando Miguel Nóbrega entrou de carrinho para desviar um remate e acabou por ‘atropelá-lo’, na grande área. O ex-Sporting de Braga ficou mal tratado, de tal maneira que teve mesmo de ser substituído, mais tarde, por Marcus Edwards.

Aos 31 minutos, Úmaro Embaló teve tudo para bisar. Antonio Adán saiu em falso aos pés de Yakubu Aziz, tendo a bola sobrado para o antigo jogador do Benfica, que, com a baliza completamente ‘escancarada’, atirou por cima. Passados cinco minutos, Fábio Ronaldo acertou em cheio no poste.

Até ao intervalo, ainda houve tempo para mais, não um, mas dois golos. Amine Oudrhiri perdeu a bola em ‘zona proibida’, e Viktor Gyokeres (quem mais?) aproveitou para fazer o gosto ao pé. Na resposta, Nuno Santos cometeu uma grande penalidade sobre Costinha, e Yakubu Aziz rematou para uma nova igualdade.

‘Cambalhotas’, expulsão… Não faltou nada

No segundo tempo, o jogo partiu, originando ocasiões de parte a parte. No entanto, a primeira soberana surgiu aos 67 minutos, quando Antonio Adán derrubou Yakubu Aziz, provocando uma nova grande penalidade, que o avançado do Rio Ave aproveitou para consumar mais uma reviravolta no marcador.

A tarefa estava complicada, mas o Sporting recusou ‘atirar a toalha ao chão’, e, aos 73 minutos, chegou mesmo ao 3-3. O capitão, Sebastián Coates, foi à frente para dar o exemplo, e, depois de um cruzamento de Hidemasa Morita, foi às alturas para ensaiar um cabeceamento indefensável para Jhonatan Luiz.

Já nos descontos, os homens da casa ainda ficaram reduzidos a dez unidades, fruto da expulsão de Renato Pantalon, que viu o segundo cartão amarelo e consequente vermelho, por falta sobre Viktor Gyokeres. No entanto, os visitantes não souberam aproveitar, e o resultado manteve-se inalterado.

Feitas as contas, com este resultado, o Sporting passa a somar 56 pontos, o que o deixa no segundo lugar, com dois pontos de desvantagem para o líder, o Benfica, e sete de vantagem sobre o terceiro classificado, o FC Porto, rivais que têm um jogo a mais, e que medem forças, na próxima jornada. Já o Rio Ave, é 15.º, com 22 pontos ao cabo de 23 jornadas.

Momento do jogo: Do mal, o menos. O Sporting passou por sérias dificuldades, em Vila do Conde, e só não saiu derrotado graças a um cabeceamento imperial de Sebastián Coates, que, numa das fases mais delicadas da noite, foi à frente dar uma derradeira ‘injeção de confiança’ aos companheiros de equipa.

Onzes

Rio Ave: Jhonatan Luiz; Costinha, Josué Sá, Renato Pantalon, Miguel Nóbrega, Fábio Ronaldo; Marious Vrousai, Amine Oudrhiri; João Graça, Úmaro Embaló e Yakubu Aziz.

Sporting: Antonio Adán; Geny Catamo, Sebastián Coates, Gonçalo Inácio, Ousmane Diomande, Nuno Santos; Morten Hjulmand, Hidemasa Morita; Francisco Trincão, Pedro Gonçalves e Viktor Gyokeres.

Antevisão

Rio Ave e Sporting terão, ao início da noite, a responsabilidade de dar por encerrado um autêntico ‘domingo gordo’, no qual os chamados três ‘grandes’ do futebol português foram a jogo no espaço de poucas horas, antes do fecho da 23.ª jornada da I Liga.

Os leões entrarão em campo já sabendo aquilo que terão de fazer para, pelo menos, não deixarem escapar a liderança da tabela, visto que o pontapé inicial irá ocorrer já depois do encontro que colocará, frente a frente, Benfica e Portimonense.

Os vila-condenses, por seu lado, estão proibidos de voltar a marcar passo, uma vez que chegam a esta partida na 16.ª e antepenúltima posição da tabela, imediatamente abaixo da ‘linha de água’, com apenas 21 pontos somados, até ao momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *