Pepe furioso na flash-interview deixa bicadas a várias pessoas e a jornalistas “só falam mal, são muito tendenciosos”

Pepe, capitão do FC Porto, foi arrasador na flash-interview, pediu respeito pelo clube e deixou várias bicadas, nomeadamente aos jornais que, segundo ele, só falam mal dos dragões. “São muito tendenciosos”, diz.

O que disse Pepe:

“A equipa fez de tudo. Na primeira parte, fomos uma equipa muito intensa. Na segunda, também. Infelizmente a bola não entrou. Há que continuar a trabalhar. Estamos num bom caminho, a fazer boas exibições… O Rio Ave não fez nada para sair daqui com um resultado positivo. Quantos remates fizeram na segunda parte? Muito pouco… O árbitro permitiu que eles fizessem esse antijogo, que faz parte do futebol… Dar os parabéns aos meus colegas, aos adeptos e há que descansar e preparar para o próximo jogo.”

“Jogamos para ser campeões, jogamos para ganhar jogos… Infelizmente, o árbitro na expulsão disse que ia dar mais um minuto, mas não deu e acabou o jogo. Há que pedir-lhe explicação? Não sei… Quando há um golo, uma paragem o árbitro dá mais um minuto. Ele entendeu não dar. Há que continuar a fazer o nosso trabalho. É muito evidente o que se está a passar. Desde os primeiros jogos, sempre disse que será um ano muito difícil por tudo. Há que honrar esta camisola. O FC Porto já deu muito à nossa região, a Portugal e é um clube muito importante para Portugal. Não é só falar quando as coisas estão mal.”

“Temos de ter respeito. Tentamos fazer o nosso melhor para dignificar este desporto, honrar o nome de Portugal na Europa, e muita gente não vê dessa maneira. Falta respeito ao nosso clube. Muita gente fala mal do FC Porto, muita gente critica o FC Porto… As capas dos jornais… Muito tendenciosas naquilo que escrevem sobre nós. Fala-se pouco do nosso bom futebol. É sempre coisas negativas. Isto não leva a nada. Olhar para as coisas boas do futebol. Vamos continuar a fazer o nosso melhor. Tentamos ser a equipa trabalhadora e humilde. Há duas semanas os árbitros foram dar uma palestra sobre o antijogo. Não estou a dizer que o Rio Ave tenha feito o jogo todo, mas é uma estratégia. O árbitro é que tem de comandar isso. Já estive do outro lado. Não vamos atirar a toalha ao chão por um empate ou resultado menos positivo. Faltam muitos pontos.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *