Kika Nazareth deixa rasgados elogios a João Neves: “É um monstro…”

Kika Nazareth, jogadora do Benfica, marcou presença esta quinta-feira no torneio Ibercup, prova da qual é madrinha, à semelhança de Daniel Bragança

À margem do evento, e em declarações à Sport TV, a internacional portuguesa não esconde a “frustração” pelo facto do Benfica ter sido eliminado da Liga dos Campeões feminina pelo Lyon.

“Orgulho, frustração, diria. Dói sempre mais. Há dois anos perdemos 5-0 com o Lyon em casa, perdemos 5-0 com o Lyon fora. Uma derrota dói sempre, seja por um, por dois ou por três, mas quando sabemos que ainda não temos hipóteses, dói menos. Agora, quando temos a noção que já há competência, já há capacidade, talento, já conseguimos fazer frente a este tipo de equipas, a dor é mais amarga. Mas não nos podemos deixar ir abaixo, temos agora várias competições, vários jogos pela frente. Há que realçar o que fizemos na Liga dos Campeões, com apenas de 5/6 anos de projeto de futebol feminino, é brutal. E o futuro há-de ser seguramente risonho.”, afirmou a jogadora.

Kika Nazareth deixou ainda uma curta antevisão ao que vai ser o dérbi da Taça de Portugal no Estádio da Luz entre o Benfica e o Sporting na próxima semana.

“Chega a um ponto em que nem consigo dormir. Saio do treino equipada à Benfica, vou para o estádio equipada à Benfica apoiar a equipa masculina, é muito Benfica. Chega a um ponto em que tenho de acalmar, não em demasia, mas tenho, se não não sobrevivo, são muitas emoções. Espero obviamente uma vitória, o Sporting está à frente, tem todo o mérito. Nós temos feito excelentes prestações, mas temos capacidade, com a equipa que temos, para fazer mais. É acreditar, é jogar à Benfica. Acredito na nossa vitória, mas é preciso fazer por isso, a torcer pelos nossos meninos”, prosseguiu.

Questionada ainda sobre as comparações com João Neves, a avançada assumiu que o médio da equipa masculina é um jogador especial.

“Acabamos por ser dentro de campo o que somos fora dele. O João tem muito isso, a delicadeza, a tranquilidade e, ao mesmo tempo, é um monstro no bom sentido, leva tudo à frente. Faz tudo pelos seus objetivos e pelos da equipa, tem um futuro muito giro pela frente. Nunca fui muito de ter referências, falo muito do Aimar e não vou negar, o João Neves acaba por ser a minha segunda ou terceira referência, faz parte do meu dia a dia como jogadora do Benfica”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *