Jorge Costa voltou a declarar apoio a André Villas-Boas e está a ser atacado

Neste domingo, Jorge Costa esteve na sede de campanha de André Villas-Boas, no Porto, e reiterou que o antigo treinador, agora candidato à presidência do FC Porto, é o futuro do clube.

“Estou aqui hoje pelos motivos que estive na apresentação da candidatura do André, pela amizade que tenho por ele e porque acredito que o André é o futuro do FC Porto”, começou por diz o treinador do AVS SAD.

Posição de força em dia de apresentação da recandidatura de Pinto da Costa: “A minha posição é clara desde o início e aproveito para relembrar que estou aqui a favor do FC Porto, portanto não estou contra ninguém. Estou a favor do FC Porto e a apoiar o André, para tentar ter o meu FC Porto de volta”.

Operação Pretoriano: “Tenho acompanhado com muito atenção. Não vou fazer muitos comentários, mas acredito na Justiça portuguesa e vamos esperar para ver”.

Amizade com André Villas-Boas: “O André trabalhou com o Bobby Robson e com o Mourinho, numa posição que estava muito mais próxima dos jogadores, o que fez com que houvesse uma ligação mais forte. Entretanto, como treinadores, eu no Olhanense e ele na Académica, fui substituí-lo na Académica e fomos tendo sempre uma ligação muito próximo e falando. Não somos os melhores amigos do mundo, mas temos ideias muito próximas”.

Regressar ao FC Porto noutra função que não as de treinador: “Fui jogador de futebol, neste momento sou treinador de futebol e desde que me lembro o futebol faz parte da minha vida. Se acharem que eu sou útil ao futebol e revêm em mim capacidade para estar ligado ao futebol, isso é algo que eu gosto muito, porque acho que é a única coisa que sei fazer verdadeiramente na vida, estar ligado ao futebol”.

Como se blinda um grupo e balneário ao cenário das eleições: “Sem fugir à questão, vou-lhe responder da forma mais honesta. Nunca passei como capitão de equipa por uma situação de eleições. Não faço ideia do que se passará. É importante perceber, espero, que todos os candidatos querem o bem do FC Porto e da sua equipa de futebol”.

Posição difícil para Sérgio Conceição? “Espero que não, porque estamos todos a tentar que as várias equipas do FC Porto passem completamente ao lado deste ato eleitoral, que não é mais do que uma manifestação de vontade dos sócios de mudança, ou não”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *