Golos falhados, sofrimento e jantar descansadinho: tudo o que disse Amorim “Os sportinguistas vão sofrer de coração nas mãos”

Sobre o jogo: “Gostei de tudo, tirando a eficácia ou ineficácia nossa, o jogo deveria ter ficado resolvido na primeira parte, tivemos muitas ocasiões e falhámos golos feitos. O Farense foi uma vez, fez o 2-1, depois o canto. As oportunidades foram nossas. Havia jogadores que já não queriam pressionar e não queríamos partir o jogo. O Farense das cinco ligas é a equipa na Europa que bate mais a bola na frente. Controlámos bem, é uma vitória completamente justa, num jogo que se complicou e no qual depois senti algum cansaço da equipa.”

Luta pelo título: “Com o desenrolar do campeonato vai tornar-se mais difícil e os sportinguistas vão sofrer de coração nas mãos. Já houve fases de fartura em que marcávamos ao ir à baliza, desta vez não conseguimos. Não sinto que a equipa mereça sofrer um golo. São golos quando temos o domínio completo do jogo. Se tivéssemos para treinar o foco não seria na defesa, porque não deixámos criar. Seria no ataque. Hoje tivemos quatro para um e não conseguimos marcar. Merecemos a vitória e deveria ter sido sem este sofrimento.”

Sofrimento em jogo controlado: “Obviamente e o futebol é mesmo assim. O que parecia fácil… E entrámos com boa dinâmica, estivemos mais perto do terceiro que o Farense de um golo, mas as coisas acontecem. Hoje quero realçar o trabalho deles e não vou bater nos meus jogadores, deram o máximo e estou muito orgulhoso da minha equipa.”

Equipa melhor lançada para o título? “O campeonato está tudo em aberto. Todas vão perder pontos. Esta sequência de jogos tem muita influência. Hoje era ganhar o jogo e fizemos uma boa exibição. A de hoje não tem nada a ver com a de Faro, onde estávamos a ganhar 2-0 com mais um. Hoje sofremos nas poucas oportunidades que tivemos e falhamos golos que em Faro não.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *