Ex-Benfica e ex-Sporting foram alvos de preconceito e Vinícius já reagiu

Vinícius Jr recorreu às redes sociais, este domingo, para expressar o seu apoio a Marcos Acuña e Quique Flores, por terem enfrentado gritos de “mono” e “cigano”, respetivamente, durante o jogo do Sevilla no reduto do Getafe, onde acabariam por vencer pela margem mínima (0-1).

“Neste fim de semana nem vou joga [pelo Real Madrid], mas tivemos três casos desprezíveis de racismo só neste sábado em Espanha. Todo o meu apoio ao Acuña e ao técnico Quique Flores, do Sevilla”, começou por escrever sobre o ex-jogador do Sporting e o antigo treinador do Benfica.

“Para Sarr e Rayo Majadahonda [alvos de escândalo racista na terceira divisão], que sua bravura inspire outros. Os racistas devem ser expostos e os jogos não podem continuar com eles nas bancadas. Só teremos vitória quando os racistas saírem dos estádios direto para a cadeia, lugar que merecem”, completou.

A partida chegou a estar interrompida devido aos insultos, levando o ex-treinador das águias a vincar ter orgulho na sua etnia: “Parece-me aberrante que digam coisas que saiam de qualquer espaço de convivência. Houve adeptos do Getafe que estiveram contra quem nos insultou. Temos de ter memória para levar o futebol para outro sítio”, acrescentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *