Este leão tem (Boa)vista. Sporting goleia e ‘responde’ ao Benfica

Poucas horas após o triunfo do Benfica frente ao Casa Pia (0-1), na luta pela liderança da I Liga, o Sporting soube responder com classe, este domingo, ao golear o Boavista por 6-1, mantendo-se detentor do trono do campeonato português. Tudo isto após a eliminação europeia frente à Atalanta, na passada quinta-feira.

Makouta colocou os axadrezados na frente logo abrir o encontro (3′) e a reação dos leões, já depois de um golo anulado a Francisco Trincão (6′), chegou em cima do intervalo, com o empate assinado por Viktor Gyokeres (45′).

Paulinho deu a ‘cambalhota’ (54′) em Alvalade, Gyokeres chegou ao hattrick com golos aos 68 e 79 minutos (este último de penálti), Nuno Santos chegou à mão cheia (88′) e Paulinho ainda bisou (90+6′) mesmo a acabar, antes da paragem para seleções.

Leão entrou mal, mas…

Rúben Amorim promoveu uma mão cheia de alterações, desde a defesa ao ataque, por comparação ao jogo de Bérgamo, enquanto Ricardo Paiva procedeu a três trocas, sendo que foram os axadrezados a entrar melhor na partida.

Ainda nem tinham decorrido três minutos em Alvalade e já o Boavista estava a festejar o primeiro encontro da partida, quando Franco Israel tentou evitar o perigo ao aliviar uma bola (para zona proibida), onde apareceu Makouta, pleno de oportunidade, a atirar para o fundo das redes. O lance deixou Alvalade em choque, é certo, mas rapidamente se seguiu o incentivo com palmas e cânticos a ‘empurrar’ a equipa para a reação.

O Sporting tentou responder no imeditato e os milhares de adeptos presentes nas bancadas até gritaram golo ao sexto minuto da partida, porém, o golaço de Francisco Trincão rapidamente foi anulado pelo árbitro assistente, devido a um fora de jogo de… Paulinho.

Multiplicaram-se as oportunidades em Alvalade, junto da baliza de João Gonçalves. Paulinho, Viktor Gyokeres (em dose dupla), Morita e Francisco Trincão tentaram a sua sorte durante todo o primeiro tempo, até que surgiu o (tão desejado) golo à beira do intervalo. Em cima do minuto 45, Paulinho combinou bem com Gyokeres e o avançado sueco ‘enlouquece’ os adeptos com o tento do empate.

De ‘Paulão’ ao hattrick nórdico

Rúben Amorim decidiu mexer ao intervalo e lançou Daniel Bragança para o lugar de Morten Hjulmand, mantendo-se o domíno verde e branco em campo perante um xadrez mais recuado (embora algo ‘atrevido’ na saída para o ataque).

Pouco depois de Coates e Diomande, no mesmo lance, terem falhado a reviravolta, apareceu Paulinho para ser protagonista da ‘cambalhota’ na partida. Aos 54 minutos, Geny Catamo trabalhou bem no corredor direito e assistiu o experiente avançado, que se esticou para fazer o 2-1.

O Sporting não tirou o ‘pé do acelerador’ e foi em busca do terceiro. Sensivelmente a meio do segundo tempo, Viktor Gyokeres aproveitou o passe de Nuno Santos e atirou, pleno de intenção, para o fundo das redes, tranquilizando a equipa orientada por Rúben Amorim.

Mas não ficou por aqui. O avançado sueco assumiu a cobrança de uma grande penalidade, aos 79 minutos, devido a um ‘agarrão’ de Seba Pérez na grande área (com direito a intervenção do VAR e consequente comunicação do árbitro ao público), assinando mesmo um hattrick, com mais uma célebre ‘máscara’ nos festejos.

Já nos instantes finais, Nuno Santos chegou ao quinto golo, aos 88 minutos, após passe de Gyokeres, sendo que o último motivo de festejo ficou ‘reservado’ para o bis de Paulinho (90+6′), de cabeça, a fechar a partida com o 6-1 final.

Com este resultado, o Sporting é líder da I Liga, com 65 pontos, mais um por comparação ao Benfica, sendo que ainda conta com um jogo em atraso. Já o Boavista mantém-se na 10.ª posição, com 28 pontos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *