Declarações estranhas de Sérgio Conceição: aponta ao tempo útil de jogo “Quer dizer alguma coisa…”

Famalicão vai defrontar os três grandes e tem um novo treinador, há um perigo extra? “O principal perigo é tudo o que advém da nossa equipa, do ambiente que podemos ou não criar e por vezes as incidências do próprio jogo. Não temos tido muita sorte com algumas situações dos jogos, recordo alguma ou outra infelicidade da terceira equipa ao não assinalar situações em que o jogo mudaria. Fui ver o nosso último jogo contra o Vitória e sofremos 23 faltas, poucos cartões, muitas vezes o jogo interrompido. Somos a segunda equipa com menos tempo útil de jogo e isso quer dizer alguma coisa, queremos ganhar os jogos. Queremos manter um ritmo alto de jogo, mas é difícil, mostram-se cartões amarelos. Apanhamos equipas muito competentes, mas há situações em que olhamos e não é só no jogo, são vários. Entronca em alguma infelicidade na condução dos jogos, juntando alguma incapacidade de dar a volta. O trabalho mental é sempre importante, desde o início da época. Há o lado mais emocional do jogo e as questões técnico-táticas são muitas vezes controladas pela cabeça. No momento em que vivemos, talvez seja o meu ano mais difícil, por tudo aquilo que o clube vive neste momento. E não excluo que nós também não estivemos bem.”

Preparação e as baixas: “Temos de analisar o que o jogo nos dá de positivo e negativo. Algumas situações impedem a equipa de se apresentar nas melhores condições, mas estamos aqui para arranjar soluções e temos de entrar concentrados no jogo de amanhã.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *