Decisão do FC Porto ‘despedaça’ Jardel: “Não é maneira de tratar ídolos”

Mário Jardel concedeu, este sábado, uma entrevista ao jornal espanhol Marca, na qual assumiu estar magoado com o FC Porto, pelo facto de não ter sido convidado para participar na partida entre as ‘lendas’ do antigo clube e as do Real Madrid, no Santiago Bernabéu.

“Não fui convidado e não sei o motivo. Fiquei muito triste, uma vez que sou o único jogador da história com duas Botas de Ouro. Sou história importante deste clube, e marginalizaram-me. Esta não é maneira de tratar os ídolos que estão vivos”, começou por afirmar o antigo internacional brasileiro.

“Liguei ao meu ex-companheiro de equipa, Vítor Baía [atual administrador da SAD azul e branca] várias vezes, mas não me fez caso. Tenho uma boa relação com o clube e é um jogo que gostava de ter jogado”, prosseguiu.

“Se é verdade que me querem ajudar com aquilo por que passei, isto não se faz. A minha história no FC Porto vai mais além das drogas e da indisciplina que tive na minha vida passada fora do futebol. Ninguém é perfeito nesta vida”, completou.

Mário Jardel garantiu, de resto, que está “feliz e bem fisicamente, a viver cada dia como se fosse o último”. Além disso, já pediu “perdão” pelos erros cometidos, no passado, pelo que estranha o facto de ter sido ‘ignorado’, pelos dragões.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *