Corinthians volta a criticar Benfica e Lucas Veríssimo. “Era um jogador fora do mercado”

“Se fosse eu o presidente, jamais aceitaria a vinda dele para cá. Era um atleta que estava fora do mercado, sem visibilidade. Trouxemos o garoto, recuperámo-lo, colocámo-lo na montra e ele saiu. Daqui para a frente, ou vem para beneficiar o Corinthians, ou não vamos servir de intermediários para ninguém. Não vamos voltar a servir de vitrine para ninguém.”, garantiu Augusto Melo, em declarações aos jornalitas.

O atual presidente do clube de São Paulo aponta também o dedo à gestão interna, relembrando o processo. “Se nós tivéssemos contratado o atleta, com um passe estipulado, isto não tinha acontecido. É um grande erro. Não se faz isto em lado nenhum. Pegar num atleta, recuperá-lo e depois ele sair de graça. Era para custar bem menos. Fizemos um sacrifício, uma proposta de 8 milhões de euros. Estava tudo certo, vai e volta contrato. Tudo pronto na mão do atleta para assinar, na mão do procurador para assinar e ninguém assinou e não sabemos porquê…”, contou o dirigente.

Lucas Veríssimo estava com tudo acertado para continuar com a camisola do Corinthians, onde estava emprestado pelo Benfica, mas a proposta do Al-Duhail foi mais vantajosa para o clube da Luz que recebeu 9 milhões de euros pelo central.

“Nós não sabíamos que ele tinha outra proposta. Ele era atleta do Corinthians até junho. Infelizmente, aconteceu tudo isto, devido a um péssimo contrato. Simplesmente receberam uma proposta e falaram comigo para dobrar o salário e dar mais um milhão de euros. Eu não concordei. O Corinthians tem as suas limitações e não vai voltar a ser intermediário de ninguém. Não vou mudar nunca”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *