Conselho de Disciplina abriu processo ao FC Porto e a Pinto da Costa após declarações depois do jogo com o Estoril

Após uma queixa apresentada pelo Conselho de Arbitragem, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol iniciou processos disciplinares contra o FC Porto e o seu presidente, Jorge Nuno Pinto da Costa. Essas medidas foram tomadas devido a declarações feitas após o jogo recente contra o Estoril, válido pela 27ª jornada da Liga.

“Há uma grande penalidade flagrante, é uma cotovelada que o jogador dá no Francisco Conceição. Foi ao VAR fazer asneiras e retificar algo que estava certo. O Sr. Tiago Martins já com o Gil Vicente nos fez perder um campeonato. Tem a fama de ser o melhor VAR, mas em vez de estar preocupado em fazer campanha, como fez no Dragão pelo Sr. Fontelas Gomes, devia preocupar-se em arbitrar e ser correto nas chamadas e não falsear resultados como os de hoje. Penálti só se for o Di Maria na Luz. Há que ter em atenção que o VAR não pode servir para árbitros desempregados, reformados e sem qualidades. Depois da má imagem que deixou internacionalmente no Santiago Bernabéu, em Madrid, no Espanha-Brasil, depois daquela vergonha, este árbitro não tinha condições. O FC Porto tem sido vergonhamente prejudicado, sobretudo pelos VAR. Espero que o Sr. Fontelas reflita e veja se realmente tem mão nisto. Se não tem é melhor dar lugar a outro, disse Pinto da Costa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *