Amorim dá a dica a Martínez para travar Gyökeres no Portugal-Suécia

No rescaldo de uma impressionante vitória por 6-1 sobre o Boavista, Rúben Amorim, o estratega do Sporting, partilhou as suas perspetivas sobre diversos temas, desde o rendimento de Paulinho até à abordagem defensiva adequada para neutralizar a ameaça de Viktor Gyökeres, avançado que Portugal enfrentará em breve.

Paulinho, o atacante do Sporting, foi um dos tópicos abordados, tendo Amorim destacado a sua contribuição além dos golos.

“Às vezes os golos aparecem, outras vezes não,” disse Amorim, enfatizando a inteligência e a importância tática de Paulinho, não apenas no seu papel goleador mas também na contribuição para o jogo coletivo e nas bolas paradas. Esta temporada, Paulinho já marcou 16 golos, um testemunho da sua qualidade e adaptação, mesmo quando colocado em posições mais desafiantes no campo.

A questão defensiva contra adversários internacionais também foi abordada, nomeadamente sobre como parar Gyökeres na próxima partida da Seleção Nacional. Amorim apresentou uma solução pragmática e familiar: “É meter o Gonçalo Inácio a marcá-lo, já o conhece bem. Já conhece o Gyokeres quando faz a pressão. Não vai haver qualquer tipo de problema“.

Esta abordagem sugere uma confiança na capacidade de Inácio em lidar com os desafios impostos por Gyökeres, aproveitando o conhecimento prévio do jogador para assegurar a estabilidade defensiva de Portugal.

Além disso, o técnico do Sporting refletiu sobre os motivos por trás do sucesso ofensivo da equipa nesta temporada. Citou a qualidade dos jogadores, o tempo dedicado ao treino, e a incorporação de novas táticas e formações como elementos cruciais.

A aquisição de um jogador com capacidade de romper as defesas adversárias e a opção por utilizar extremos em vez de laterais tradicionais foram destacadas como mudanças táticas que incrementaram o poder ofensivo da equipa. Amorim também valorizou a construção de jogo dos defesas, a mobilidade dos médios, e a coesão do grupo como fatores determinantes para o elevado número de golos marcados.

Através destas declarações, Rúben Amorim oferece uma visão abrangente das estratégias que têm sustentado o desempenho notável do Sporting, bem como insights sobre o seu pensamento tático face aos desafios internacionais futuros. Estas reflexões sublinham não só a sua habilidade em adaptar-se e inovar em função das circunstâncias, mas também a sua confiança na capacidade dos seus jogadores em enfrentar e superar os desafios dentro e fora de Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *